Minha história, contada através de fotos

Eu poderia escrever uma chatíssima autobiografia, mas achei melhor montar uma galeria de fotos, como forma de contar a vocês a minha história.

 

Isso foi em 1999: eu e meu primeiro carro, um Buggy. O motor era de Fusca, carburação de corpo duplo. Dois canos de descarga pretos soltando um barulhão. Eu era o máximo, e não sabia!

 

Formatura em Jornalismo, em 2005 – PUCRS.

 

Casamento com a Fabiana, ano 2005. Nos casamos em uma festinha humilde na churrascaria Vento Negro, em Viamão. Humilde mesmo: cada convidado pagou sua própria conta (lotamos o local com familiares e amigos), e eu fiz a decoração do salão, com a ajuda inestimável de amigos.

 

No final de 2005, na Câmara Municipal de Viamão, recebi uma homenagem da Federação Gaúcha de Taekwondo pelo trabalho de divulgação da equipe local. Eu tinha um jornal chamado “A Cidade”, que sempre dedicava um espaço para cobrir a rotina, os campeonatos e as conquistas da equipe Kwanki.

 

Em Abril de 2006 nasceu minha primeira filha, a Camila. Nessa foto, estávamos morando em um quarto da casa da minha sogra. Logo depois, iríamos nos mudar para uma casinha de madeira perto do Cemitério Novo de Viamão. Foi um começo bem complicado.

 

Setembro de 2006, ao lado de Alceu Collares. O grande líder trabalhista concorreu a Governador naquele ano, e aquela foi a última campanha dele. Aprendi muita coisa nessa época.

 

Uma das minhas turmas do SENAC. Esta foto é de 2008, de uma turma do antigo Planteq (algo como o atual Jovem Aprendiz). Dar aulas nunca foi muito rentável, mas era um trabalho tão divertido, tão cheio de significado… de todos os empregos que já tive, é deste que guardo as memórias mais queridas.

 

Vice-presidente municipal do PTdoB em Viamão, ano 2008. Eu estou na ponta esquerda e o sujeito da ponta direita é o meu amigo Gabriel Cavalcante, que depois acabaria eleito Conselheiro Tutelar. Esta foi uma das minhas muitas “indiadas” políticas.

 

Na ordem: Alexandre Fávero, vereador da cidade de Vespasiano Correa, nosso professor Artur Gattino (ex-vereador de Viamão) e eu. Essa era a “redação” do Jornal Esperança. Foto de 2009. O jornal circulava em Vespasiano e em Muçum, tinha publicação mensal e durou vários anos. A foto foi batida no Viaduto 13, um ícone da região.

 

Essa foto é de 2010, com o grupo que dirigia a Juventude do PMDB em Viamão. Eu era o mais velho dos membros da Executiva da Juventude, e já estava quase no limite de idade máxima para fazer parte deste tipo de movimento. Mas ok.

 

Foto de 2011, com o deputado federal Beto Albuquerque e Geraldinho Filho, o único político viamonense a chegar ao Congresso Nacional até hoje. Estávamos no lançamento de um livro do Ministro Roberto Amaral. Eu tenho o exemplar autografado na minha prateleira até hoje.

 

Maio de 2012: nascimento do Gabriel, meu segundo filho. Com isso, completamos nossa família (a ideia de tentar mais um bebê, na verdade, foi da Camila que insistia em ter “um maninho”).

 

Outra foto de Maio de 2012: a Camila finalmente ganhou o tão sonhado irmãozinho, que ela imediatamente passou a tratar como se fosse um bonequinho, claro.

 

A Greve da CEEE em 2014. Um movimento grande e importante, que durou um mês. Nessa foto, estávamos agitando no Centro de Porto Alegre. Participar do comando desta greve foi, para mim, o momento máximo dos quase 7 anos que passei na Companhia Estadual de Energia Elétrica.

 

Reunião na Câmara Municipal de Porto Alegre. Durante a Greve da CEEE de 2014, tivemos muitas dessas conversas com deputados, vereadores, representantes do governo, etc. Como a paralisação afetava um serviço essencial, muita gente importante abriu as portas para falar conosco. E eu, sendo uma das figuras destacadas daquilo tudo, estava finalmente vivendo a experiência de ser recebido nos gabinetes para falar com gente importante.

 

Eu com os camaradas da Chapa 2 nas eleições do Sindicato dos Eletricitários do RS, em 2014. Eu concorria a vice-presidente. Nós perdemos essa eleição, mas consolidamos o movimento Oposição Eletricitária (que depois passaria a chamar-se União Eletricitária) e agitamos o sindicato, após duas décadas sem “concorrência”. A partir de então, a direção do Senergisul viu-se obrigada a reinventar-se e tornou-se bem mais atuante. O logotipo nas camisetas foi uma criação minha.

 

Daniel Jaeger Marques, eu, Helio Ortiz e Vilson Arruda Filho: o núcleo editorial e criativo do Jornal Sexta, um dos últimos impressos de grande circulação de Viamão. O auge do jornal deu-se entre 2011 e ele teve enorme influência nas eleições municipais de 2012. Esta foto é de 2015, já na fase final do impresso.

 

Fevereiro de 2015: esta foto é do dia em que assinei minha posse como funcionário do Ministério da Fazenda. Fui imediatamente designado para a agência da Receita Federal em Viamão.

 

A família em 2016.

 

Natal de 2016, na Associação de Moradores de Águas Claras, o distrito rural de Viamão. O Papai Noel que normalmente distribuía doces e presentes às crianças estava doente, e eu o substituí.

 

Nesta foto, aparecemos eu, a Camila, minha mãe Marize e meu sobrinho Raphael, ao redor da minha avó Antonieta. E foi uma das últimas fotos que eu bati com ela, pouco antes de seu falecimento. Ela tinha oficialmente 99 anos de idade. Eu digo “oficialmente” porque há uma enorme confusão de documentos e registros e é possível que ela tenha vivido, na verdade, 102 anos. Ou 100. Ninguém sabe. Mistério.

 

A família, no verão de 2019, comendo um sorvete em Porto Alegre. O Gabriel recusa-se a sorrir em fotos.

Em 2019, participei do Desfile da Independência (7 de Setembro) em Porto Alegre, ao lado dos colegas da Receita Federal. Usamos cinco viaturas e seguimos logo atrás do pessoal da Polícia Federal, e antes das forças estaduais. Foi bem legal.