Elvis não morreu!!!!! – uma história nas capas do Weekly World News

Eu contei a história do jornal norte-americano Weekly World News – uma espécie de Sensacionalista gringo dos tempos da imprensa de papel – em um outro artigo aqui do site. Nele, mencionei a OBSESSÃO do semanário em relação ao Rei do Rock.

Hoje, veremos aqui a VERDADEIRA história de Elvis Presley, investigada pelos infatigáveis e criteriosos jornalistas do WWN.

 

No começo, eram boatos: americanos atônitos afirmavam, diante do olhar estupefato dos redatores do jornal, que haviam visto Elvis Presley vivo, mesmo após sua morte em 1977. Fantasia, alucinação, um engano? Talvez…

 


Não muito tempo depois, e ao longo de várias edições, mais e mais pessoas disseram ter visto o cantor. Enquanto jornais fuleiros e sem credibilidade como o New York Times ignoravam as evidências, o Weekly World News ia atrás da VERDADE!

 


BOMBA! Parem as máquinas! Um fã recebeu uma carta do Elvis. Uma análise da assinatura, inclusive, confirmou a autenticidade!

 


Depois de tantos avistamentos e da carta, só havia uma coisa a fazer: ir conferir o TÚMULO do Elvis. Mas não aquele que todo mundo conhece, e sim a sepultura SECRETA do ídolo, que só o WWN poderia descobrir!

 


BOMBA! BOMBA! BOMBA! Parem as máquinas! O túmulo do Elvis estava VAZIO!!!! Onde terá ido parar o corpo do falecido? Será que ele está mesmo morto?

 


Agora sim! Depois de passar mais de uma década sendo acusado de fazer sensacionalismo barato, o World Weekly News pôde esfregar na cara da sociedade a prova definitiva: em 1992 Elvis estava vivo e bem. Um vovô babão e feliz!

 


Quem pensa que Elvis cinquentão vivia recolhido em casa, lendo jornal, está completamente enganado: ele era um VOVÔ VIDA LOUCA, motoqueiro e tudo! Na foto, o senhor Presley com a perna quebrada após cair da moto.

 


Depois de quase morrer (desta vez, pra valer), o velho Elvis Presley resolveu se aquietar, casando novamente. Alguns diriam que AGORA SIM Elvis morreu, pelo menos no sentido figurado. Mas “morreu” feliz: arranjou uma garçonete 27 anos mais jovem do que ele.

 


Agora sim! Depois de não ter morrido nos anos 70, de ter vivido loucamente em cima de sua moto, e de ter finalmente se rendido à vida de casado, Elvis está morto. Ou não…

 


Arrá! Elvis pegou o mundo todo em uma nova PEGADINHA DO MALLANDRO: sua morte em 1993 foi tão falsa quanto a outra, em 1977. Talvez ele pretendesse ficar escondido mas, quando sua filha casou com o esquisitão Michael Jackson no meio dos anos 90, o Rei não aguentou e veio a público.

 


Elvis ficou quieto por algum tempo, fazendo com que todo mundo pensasse que havia, finalmente, morrido. Mas a situação da América em 2008 o tirou do isolamento. Após tratar sua calvície (ou talvez usando uma peruca), apareceu para desafiar John McCain. Em um ato de bondade, acabou cedendo a cadeira a Barack Obama.

 


Que bom que Elvis Presley desistiu da Presidência! Dizem que as responsabilidades do cargo sugam as energias de quem o ocupa e, talvez, se tivesse aceitado comandar os EUA, o Rei já poderia ter até morrido. Velhinho, ele foi visto pela última vez há alguns anos atrás, preso a uma cadeira de rodas, sendo cuidado por sua jovem esposa.

A qualquer momento, pode ser que Elvis realmente morra. Quando isso acontecer, vai ser um evento triste? Vai.

Vamos ficar sem ele? NÃO!

 


A razão pela qual NUNCA ficaremos privados de Elvis Presley é bem simples: os clones dele ainda nem chegaram aos 50 anos de idade. E quando ficarem velhos, basta clonar o DNA do Rei do Rock a partir de uma de suas réplicas.

Por onde andam Elvis-B, Elvis-C e todos os outros clones? Talvez um dia saibamos, pelas páginas do jornal mais confiável do mundo.